Branding – 2ª Parte – Primeiros passos, nome e posicionamento

Conforme descrito no texto “Branding – você é a sua marca”, o branding significa a gestão da sua marca, torná-la conhecida, respeitada e admirada e trabalhar sua marca significa fazer um marketing de qualidade e por sua vez, um marketing bem feito significa clientes mais satisfeitos e maior lucratividade para o seu negócio.

Assim como qualquer marca, a sua também tem que ter um nome e, nesse caso, é o seu nome (a não ser que você faça parte de uma equipe de personal trainers), de preferência um nome forte, fácil de lembrar. Se o seu nome for muito comum, procure utilizar um apelido.

Junto com a marca, vem o seu posicionamento. No meio de tantas marcas, onde o cliente normalmente não consegue distinguir diferenças à primeira vista, principalmente tratando-se de personal trainers, o posicionamento vem mostrar seu diferencial, seu foco. Mostra, do ponto de vista do consumidor, por que ele deve escolher pela sua marca, pelos seus serviços.

Assim, ao invés de escolher entre “João Paulo, personal trainer” e “Felipe Augusto, personal trainer”, ele vai escolher entre o “João Paulo, treinamento personalizado para quem está acima do peso” e “Felipe Augusto, especialista em pessoas que não gostam de atividades físicas”.

Perceberam a grande diferença que faz o posicionamento? Sem julgar se esses posicionamentos são bons ou ruins, mas eles colocam o público alvo que entra em contato com a marca uma identificação (ou não) com a sua marca, com o que você sabe fazer melhor.

Esse posicionamento, para que ele cumpra o seu papel de gerar essa identificação, deve seguir a visão do consumidor, evite colocar seus certificados como “pós graduado em fisiologia do exercício”, “especialista em biomecânica”, pois além de terem muitas pessoas com esse mesmo título, provavelmente significarão pouco para os seus clientes, não vão gerar identificação, podendo até mesmo não significar nada. Perceba que estamos falando que posicionar-se dessa forma não possui significado para o seu cliente, não queremos dizer de forma alguma que isso não signifique nada para um bom treino e para a sua carreira.

Uma dica que pode te ajudar é pensar no público que você atende melhor, como eles são? Podem ser jovens, ou com problemas cardíacos, ou estão acima do peso, ou não gostam de atividade física, ou desistem com facilidade, etc. e parta daí para criar o seu posicionamento.

Veja o passo a passo para criar o seu posicionamento de marcas em breve em nosso próximo texto “Branding – Posicionamento em 3 fases”.

Escreva um comentário

ver todos os comentários

Seu email não pode ser publicado. *